Votação encerrada às 23:59 do dia 04/04/2020. Confira os 10 projetos mais votados.
Votação popular

BIO319 - Produção de polpa celulósica e papel a partir do sabugo de milho (Zea mays L.)

Sub-categoria: Bioquímica

Votação encerrada às 23h59 do dia 4/4/2020.
Confira os 10 projetos mais votados!.

Autoria: Carlos Vinícius Kirylko Safrany

Orientação: Vinícius Monte Lima

Instituição: Colégio Bom Jesus Mãe do Divino Amor

Resumo

(Ver pôster)

O sabugo de milho é abundantemente produzido, sem que lhe seja dada uma utilização. Enquanto isso, a demanda mundial por papel cresce, e o Brasil, protagonista nesse setor agroindustrial, precisará de mais matéria-prima no futuro. Sabendo que grande parte da celulose nacional provém de plantações de eucalipto e de pinus, que muitas vezes geram danos socioambientais (como ressecamento do solo, redução da biodiversidade e afastamento de nativos), são necessários outros meios de obtê-la. Assim, uma hipotética destinação adequada para o sabugo seria como fonte de celulose. São necessários estudos a fim de saber sobre sua viabilidade como fonte alternativa de celulose. Foi determinada a densidade do sabugo por meio de cálculo que envolvia as massas do resíduo seco e saturado de água; obteve-se também sua composição química por meio de pesagens a partir de extratos de cada componente obtidos a alta temperatura por meio de reagentes fortes. Por fim, formou-se polpa celulósica pelo cozimento do sabugo com soda cáustica - polpação. Falta realizar a medição de suas fibras e repetir a polpação. Os resultados preliminares indicam itens vantajosos, com a polpa relativamente clara e menor proporção de lignina (21,32% em massa), já que esta é indesejável ao papel; outros fatores são medianos, como teor de holocelulose (62,76% em massa) na média e densidade básica intermediária (0,318 g/cm3); alguns fatores são negativos, como alto teor de extrativos (15,98% em massa) nesse resíduo, o que dificulta a extração de celulose, em comparação com o eucalipto e o pinheiro. Assim, a princípio, o sabugo possui qualidades suficientes para ser matéria-prima celulósica, entretanto, ainda não há uma conclusão final.

Palavras-chave: Sabugo, Sustentabilidade, Papel